Descascando abacaxis para voar alto

Você é uma pessoa disposta a assumir responsabilidades e está preparado para descascar abacaxis? De nada adianta ser ambicioso, querer alçar voo alto na firma, se você é o tipo que se esconde quando a primeira lâmpada do escritório queima. E você, líder ou dono do negócio, jamais promova um empregado que não se coloca à frente dos demais para solucionar problemas. Liderar é isso aí: correr no pelotão da frente de peito aberto. A maneira como um colaborador atende o cliente, em um negócio, diz muito se ele pode ou não ser um bom líder. Desconfie sempre daquele atendente, que mesmo sendo educadíssimo e elegante, é incapaz de resolver um perrengue. Fique de olho nas respostas que ele dá ao cliente, sentindo-se na pele desse cliente. Se o empregado diz, no atendimento, algo do tipo, “não sei”, “isso não é do meu departamento ou da minha responsabilidade”, “estou no horário de descanso”, “não posso ajudá-lo”, “pergunte para aquela outra pessoa”, é sinal de que está fugindo da raia, que não faz força para ajudar o cliente, que dá lucro ao negócio e faz o mesmo crescer. Como é que alguém que age dessa forma pode ser um bom empregado ou líder? Está certo que não somos obrigados a saber de tudo e a resolver qualquer situação. Mas é preciso dar um horizonte ao cliente. Afinal, o mínimo que se espera de um pretende a líder é disposição e proatividade. Fique atento, empreendedor.

Luiza Castanho, criadora da Maior Comunidade de Academias High Ticket
EnglishPortugueseSpanish