Fique com alguém que deseja você

Não se discute, em um país de 12 milhões de desempregados, a necessidade do cidadão em trabalhar em algo que não tenha a ver com a especialidade e vontade dele. Mas, pensando friamente na questão, sob o ponto de vista do empregador, será que vale a pena contratar alguém que, na primeira oportunidade, deixa a empresa porque finalmente conseguiu o trabalho que tanto queria? Não vale. O erro ocorre porque os empregadores, não valorizando o especialista da área, acabam contratando alguém que, guiado pela necessidade, aceita ganhar menos para a vaga em disputa. Assim, haverá um rodízio grande de funcionários, que acaba impactando nos negócios, pois todo processo de desligamento tem um valor elevado. Sem contar que isso prejudica a formação de um time de trabalhadores comprometidos com a empresa. Ou seja, é a tal economia burra. O barato no primeiro momento que, com o tempo, acaba saindo caro. Algo muito comum no setor de vendas, já que não se costuma valorizar um profissional a fim, apto para essa função. Dessa forma, caímos novamente naquele velho assunto: a importância do processo de seleção. Entendo que está mais do que na hora de se valorizar os especialistas de cada segmento, contratando pessoas que estão mesmo a fim de ficar na empresa anos a fio, dando o melhor, que lutam pela vaga em questão na esperança de crescerem naquele local de trabalho. E não é preciso ser nenhum gênio para sacar que empregados comprometidos com a empresa ou marca ajudam a alavancar o lucro do negócio. Já presenciei, em um processo de seleção, um candidato que, na maior sinceridade, disse que procurava um “bico” porque estava se preparando para outro emprego. Mas a maioria esconde o jogo. De todo modo, fique ciente de que escolher o candidato ideal é quase um casamento: fique com alguém que, de fato, esteja a fim de você.

Luiza Castanho, criadora da Maior Comunidade de Academias High Ticket
EnglishPortugueseSpanish