O luxo (e o lucro) que você precisa buscar

No Brasil, o mercado de luxo teve um crescimento médio de 51,74%, em setembro de 2021, comparado ao mesmo período de 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Luxo (Abrael). E, se em 2020, a receita desse mercado ultrapassou os cinco bilhões de dólares, a projeção é de um crescimento de 3% até 2025. Por esses dados, percebe-se que é um segmento promissor, aparentemente imune a todos os tipos de crises, altamente lucrativo. Se você sonha em posicionar o seu produto ou marca nesse mercado, é preciso entender algumas coisas.

A primeira coisa que você deve trazer para o seu negócio é o que eu chamo de maestria profissional. Entende-se por isso a capacidade de gerar valor acima da média. Esse é o requisito básico para ingressar no mercado de luxo. É produzir algo diferenciado, raramente ou nunca visto, que faz com que as pessoas paguem mais pelo que está sendo oferecido a elas, entendendo isso sem questionamentos. É fugir da guerra de preços, tão comum quando se trata de produtos ou negócios genéricos. Outro ponto importante é comprometer-se com a excelência do que será oferecido e, claro, com a garantia de que isso será entregue.

Essa diferenciação que o mercado de luxo pede está relacionada a aspectos de sofisticação em todo processo que envolve o produto ou o negócio. No de serviços, por exemplo, mão de obra e matéria-prima devem se destacar pela qualidade excepcional. Quando se trata de serviços prestados, agilidade e raridade são requisitos que devem andar de mãos dadas. A ideia é oferecer uma experiência única ao cliente, para que ele perceba, facilmente, uma mudança na vida dele e que não é mais possível ficar sem isso. Então, caro empreendedor, acredito que você tenha captado que a missão para atuar no mercado de luxo é árdua, porém, vantajosa.

Luiza Castanho, criadora da Maior Comunidade de Academias High Ticket
EnglishPortugueseSpanish