O sucesso é azul da cor do mar

Inovar é preciso. Esse conhecido mantra do empreendedorismo ganhou, em 2005, considerável força extra no mundo dos negócios, com o lançamento do livro “A Estratégia do Oceano Azul”, escrito por W.Chan Kim e Renée Mauborgne, professores de estratégia do Instituto Europeu de Administração de Empresas e membros do Fórum Econômico Mundial. O tal oceano azul citado na obra é um conceito de incentivo ao investimento em mercados e produtos pouco ou nada explorados, que possibilitam grande margem de se obter sucesso. Afinal, esse investimento não mira em algo praticamente esgotado, enraizado em um campo de batalha da mais acirrada concorrência. É uma contraposição ao oceano vermelho, o modelo tradicional de negócios, uma alusão à disputa sangrenta por uma fatia de mercado até pequena, de tão saturada que se encontra. Obviamente, a inovação tem tudo a ver com a ideia de navegar nesse mar azul. Pensando em um negócio inusitado ou em um produto que chame a atenção de mais pessoas, justamente por fazer a diferença na vida delas, você tem tudo para nadar de braçada no mundo dos negócios. Portanto, toda vez que quiser empreender ou repaginar o seu serviço ou produto, pense nessa possibilidade de atingir uma clientela pouco explorada, ávida por consumir o seu produto, concentrada nesse oceano azul. A gente sabe que inovar é correr riscos. Mas se esse risco foge do padrão convencional e tem o suporte de uma boa estratégia de quem realmente entende de negócios, as chances de êxito são bem maiores do que as de sentir o amargo sabor do fracasso.
Luiza Castanho, criadora da Maior Comunidade de Academias High Ticket
EnglishPortugueseSpanish